O termo baixa visão foi criado para identificar pessoas que possuem de 5% a 30% de visão em seu melhor olho mesmo após intervenções cirúrgicas ou uso de óculos comuns. Ou seja, pessoas que possuem 70% da visão comprometida por algum motivo.  Confira a seguir algumas curiosidades sobre a baixa visão:

1 – Ter baixa visão é diferente de ser cego

Ao contrário do que é difundido, ter baixa visão é diferente de ser cego e vamos explicar o porquê. Quem possui baixa visão apresenta 30% ou menos de visão no olhos. Enquanto que o cego é aquele que apresenta ausência total ou algumas percepções luminosas definidas em curta distância. Ambos são considerados um tipo de deficiência visual.

Porém, o que define se a pessoa possui baixa visão ou cegueira é a acuidade visual no seu campo de visão. Essa acuidade nada mais é que a capacidade de distinguir formas e contorno dos objetos.

Segundo o Ministério da Saúde, a baixa visão é considerada quando o valor da acuidade visual corrigida no melhor olho é menor do que 0,3 e maior ou igual a 0,05 ou seu campo visual é menor do que 20º no melhor olho com a melhor correção óptica. E a cegueira é definida quando esses valores encontram-se abaixo de 0,05 ou o campo visual menor do que 10º.

No dia-a-dia, um dos exemplos é que as pessoas com baixa visão veem as pessoas, mas não as reconhecem; a maioria não necessita de bengala longa para locomoção, mas não enxergam os nomes dos ônibus ou das placas de rua; confundem obstáculos no chão tendo dificuldades para distinguir degraus, poças d’água e buracos; não conseguem ler na lousa e letreiros de cinemas , apresentam muita dificuldade de enxergar dependendo da iluminação do ambiente e têm grande sensibilidade à luz solar.

2- Existem recursos capazes de minimizar os efeitos da baixa visão

Apesar de a baixa visão comprometer grande parte da capacidade visual, alguns recursos podem ajudar para uma vida melhor. Grande parte desses recursos é promovida pela Fundação Dorina Nowill que desenvolve e divulga diversos projetos e eventos voltados para a inclusão social de pessoas com baixa visão e cegueira.

Entre os principais projetos da Fundação Dorina estão: Programas de reabilitação integral para inclusão, elaborados por uma equipe composta por profissionais multidisciplinares especializados, que vão desde o desenvolvimento da autonomia e independência, inclusão educacional  até a colocação no mercado de trabalho; formação de professores da rede regular de ensino na temática de educação inclusiva,  além de produção e distribuição gratuita de livros em Braille para todo o território nacional.

Fonte: Fundação Dorina

Além disso, desenvolve diversas atividades e eventos voltados para as pessoas com deficiência visual.

Para saber mais sobre esses e outros projetos desenvolvidos é só acessar o site da Fundação Dorina😉

3- Pessoas com baixa visão podem usar computadores comuns

Um dos grandes benefícios do conhecimento sobre a baixa visão é que mais pessoas passaram a estudá-la e criar soluções voltadas para esse público. Foi assim que nasceu o Projeto F123, um programa que transforma o computador que você tem em casa em um computador adaptado para quem possui baixa visão. O software pode ser baixado gratuitamente.

Tanto para as pessoas com baixa visão, quanto para as pessoas cegas, há também softwares de voz, que fazem a leitura da tela e facilitam a navegação na internet ou no celular. Alguns exemplos são: NVDA e DOSVOX. No celular, a configuração de acessibilidade dá acesso ao leitor de tela do sistema e permite que a pessoa ouça o que está na tela, bem como aumente a fonte para envio de mensagens e e-mails.

Fonte: Fundação Dorina

4-Existem diversas atividades de lazer voltadas para as pessoas com baixa visão

Pode não parecer, mas existem diversas atividades e atrações preparadas para receber pessoas com deficiência visual. Desde teatro a orquestras, os eventos são divulgados principalmente através do blog da Fundação Dorina Nowill. Confira a programação.

5- Você pode ajudar na inclusão de pessoas com baixa visão fazendo bem menos do que você imagina

O trabalho da Fundação Dorina Nowill é muito amplo, diversificado e fundamental para promover o desenvolvimento das pessoas com deficiência visual de todas as idades!

E como tudo isso é feito?

Com ajuda de doações de pessoas como você e não só através de doações em dinheiro. Você pode fazer parte dessa mudança  compartilhando em suas redes sociais, sendo voluntário e doando seus cupons fiscais. Viu como é fácil ajudar? Você nem precisa sair de casa! Saiba mais!

Fonte: Fundação Dorina

Você precisa de um óculos com bastante grau, mas que seja leve e resistente?

Para graus elevados de miopia, a escolha do índice de refração da lente e do tamanho da armação é muito importante para você conseguir um óculos com lentes mais finas, leves e mais resistentes a possíveis quedas. Conheça todos os tipos de lentes que existem para alta miopia e faça a melhor escolha para a sua necessidade.

Ficou com alguma dúvida, deixe aqui nos comentários. 🙂

Imagem do banner: Ora Bolas Estúdio Fotográfico.

5 fatos que você precisa saber sobre baixa visão
Deixe sua avaliação